LIBERAÇÃO MIOFASCIAL AUMENTA A FLEXBILIDADE MUSCULAR EM ATLETAS

Elisson Barreto, Douglas Ramos, Frederick Silva, Ana Claudia Petrini

Resumo


Introdução: O tecido miofascial pode desencadear restrições oriundas de treinamentos físicos que resultam em fadiga muscular, causando estresse e gerando pontos de tensões no tecido muscular. A técnica de liberação miofascial tem sido utilizada como estratégia fisioterapêutica com o intuito de reorganizar a fáscia e manter a homeostase entre o tecido fascial e muscular; nos indivíduos atletas essa homeostase minimiza os riscos de lesões e sobrecarga muscular. Objetivo: Relatar os efeitos e a aplicabilidade da liberação miofascial em atletas. Método: Trata-se de uma revisão sistemática de literatura de artigos científicos que foram recuperados na base de dados Medline e Lilacs com o cruzamento dos seguintes descritores: atleta, manipulações musculoesqueléticas, fáscia e fisioterapia. Dessa forma, após a aplicação dos devidos critérios de inclusão e exclusão, onze investigações apresentaram elegibilidade para compor a presente revisão. Resultados: Os resultados encontrados demonstram que 63,6% dos artigos selecionados utilizaram em seus experimentos apenas o rolo de espuma como ferramenta para a liberação miofascial em atletas; 36,4% dos artigos selecionados realizaram o tempo de aplicação da liberação miofascial correspondente a 10 minutos, e 81,9% dos artigos encontraram resultados positivos em seus desfechos na variável flexibilidade muscular. Conclusão: Os resultados sugerem que as abordagens terapêuticas por meio da liberação miofascial em atletas apresentam bons resultados clínicos em promover aumento na flexibilidade muscular, mesmo com diferentes tempos de aplicação, e que a ferramenta predominante para a execução da liberação miofascial nesses atletas têm sido o rolo de espuma.

Palavras-chave: Atletas. Manipulações musculoesqueléticas. Fáscia. Fisioterapia.

Texto completo:

PDF

Referências


KUMKA, M; BONAR, J. Fascia: uma descrição morfológica e sistema de classificação baseado em uma revisão da literatura. J Can Chiropr Assoc. Sep; 56. 2012. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3430451/ > Acesso em: 12 mai. 2017.

CHEATHAM, S.W et al. The effects of self-myofacial realese using a foam roll or roller massager on joint range of motion, muscle recovery, and performance: a systematic review. Int J Sports Phys Ther. Nov. 10. 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26618062 > Acesso em: 03 dez. 2017.

MYERS, T.W. Trilhos Anatômicos. 2. ed. Rio de Janeiro. Elsevier, 2010.

DIXON, M.W. Massagem miofascial. Rio de janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

MARQUES, F. O que é liberação miofascial e pompagem. Portal da Educação Física, 2013. Disponível em: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/fisioterapia/liberacao-miofascial-e-pompagem/34984. Acesso em 03 set. 2017.

SOUZA, M. S. Estudo comparativo entre as técnicas de alongamento ativo x liberação miofascial. Pós-graduação em Fisioterapia em Traumatologia e Reumatologia, Bio cursos - Manaus, 2012. Disponível em: http://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/32/61_-_Estudo_comparativo_entre_as_tYcnicas_de_alongamento_ativo_x_liberaYYo_miofascial.pdf > Acesso em 05 set. 2017.

MATA DIZ, J.B. et al. Exercise, especially combined stretching and strengthening exercise, reduces myofascial pain: a systematic review. J Physiother. v.63, n.1, p.7-22, 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1836955316300911 > Acesso em: 07/08/2017.

GRACE, C. The Effect of Foam Rolling Duration on Hamstring Range of Motion. Open Orthop J. v.9, n.1. p.450–455, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4645924/ > Acesso em: 10 agos. 2017.

SIVA, D.L. et al. Effects of Myofascial Release on Flexibility: a Systematic Review. Journal of Health Science. v. 19, n. 2, p. 200-4, 2017. Disponível em: http://pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/view/5036/3681 > Acesso em: 18 set. 2018.

ARROYO-MORALES, M., et al. Effects of myofascial release after high-intensity exercise. JMPT. v.31, n.3, p.217-223, 2009. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18394499 > Acesso em: 12 out. 2017.

KAIN, J., et al. Comparison of an indirect tri-planar myofascial release (MFR) technique and a hot pack for increasing range of motion. J Bodyw Mov Ther. v.15, n.1, p.7-63, 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21147420 > Acesso em: 15 jul. 2017.

MACDONALD, G.Z., et al. An acute bout of self-myofascial release increases range of motion without a subsequent decrease in muscle activation or force. J Strength Cond Res. v.27, n,3, p. 21-812, 2013. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22580977 > Acesso em: 22 jul. 2017.

HEALEY, K.C., et al. The effects of myofascial release with foam rolling on performance. J Strength Cond Res. v.28, n.1, p.8-61, 2014. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23588488 > Acesso em: 10 mar. 2018.

BEHARA, B; JACOBSON, B.H. The acute effects of deep tissue foam rolling and dynamic stretching on muscular strength, power, and flexibility in division i linemen. Journal of strength and Conditioning Research. 2015 Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26121431 > Acesso em: 12 mar. 2018.

GRIEVE, R. et al. The immediate effect of bilateral self-myofascial release on the plantar surface of the feet on hamstring and lumbar spine flexibility: A pilot randomised controlled trial. J Bodyw Mov Ther. v.19, n.3, p.52-544, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1360859214002095 > Acesso em: 04 abr. 2018.

MARKOVIC, G. Acute effects of instrument assisted soft tissue mobilization vs. foam rolling on knee and hip range of motion in soccer players. October. v.19, n.4, p. 690–696, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26592226 > Acesso em: 08 abr. 2018.

JUNKER, D.H, STOGGL. T, L. The Foam Roll as a Tool to Improve Hamstring Flexibility. J Strength Cond Res. v.29, n. 12, p.5-3480, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25992660 > Acesso em: 21 abr. 2018.

SOUZA, A. et al. Acute Effect of 2 Self-Myofascial Release Protocols on Hip and Ankle Range of Motion. J Sport Rehabil. v.9, p.1-6, 2, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29140186 > Acesso em: 25 abr. 2018.

JÚNIOR, S. F. et al. análise do efeito agudo da auto liberação miofascial sobre a flexibilidade de atletas de futsal. Revista inspirar movimento & saúde. v. 14, n. 3, 2017. Disponível em: https://www.inspirar.com.br/revista/analise-do-efeito-agudo-da-auto-liberacao-miofascial-sobre-flexibilidade-de-atletas-de-futsal/ >. Acesso em: 01 mai. 2018.

KRAUSE, F. et al. Acute effects of foam rolling on passive tissue stiffness and fascial sliding: study protocol for a randomized controlled trial. Trials. v.18, n.114, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5343315/ >. Acesso em: 03 mai. 2018.

CHAITOW, Leon. Terapia manual para disfunção fascial. Porto Alegre: Artmed, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Associado à ABEC