ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA NA PRÁTICA DOCENTE.

Vagner Pereira, Eufrasia Santos Cadorin, Ubiratan Ferreira, Hélio Araújo

Resumo


Introdução: A docência consiste no ato de ensinar uma determinada ciência ou arte, de forma que esteja envolvido no processo os três principais elementos necessários para mediar o conhecimento e aprendizagem, que são: o docente, o aluno e o objeto de conhecimento. Objetivo: Compreender as competências e habilidades necessárias para a atuação docente na graduação em odontologia. Método: Pesquisa de revisão integrativa com abordagem qualitativa, realizada no período de agosto a novembro de 2018, com consulta nas bases de dados da Scielo, Google Acadêmico, Associação Brasileira de Ensino Odontológico (ABENO) e Biblioteca Virtual de Saúde (BVS). Resultados: Várias são as características que compõe o perfil docente na odontologia, sendo que essas características são a autonomia na forma como percebem a docência, inexistência de um padrão pré-determinado de como atuar na área, ausente formação didático-pedagógica, predominância da concepção de ensino tradicional e tecnicista que prioriza a transmissão dos conhecimentos e critérios de qualidade profissional parcialmente restritos as habilidades técnicas e em segundo plano as habilidades didáticas. Conclusão: Entendemos que a docência na odontologia também se constitui num campo de atuação do cirurgião-dentista, e que a mesma exige profissionalização assim como as demais áreas da odontologia onde o profissional atua clinicamente, devendo haver mais espaço para o debate sobre o tema durante a graduação, como forma de incentivar os futuros profissionais ao exercício da docência, dando sua contribuição para o ensino odontológico.

Palavras-chave: Docência. Competências e habilidades. Odontologia


Texto completo:

PDF

Referências


LUCIA, R. V. A docência na Educação Superior e a constituição da professoralidade. (Portuguese). Teach High Educ Const Profr. 2018;41(1):41.

PIMENTA, S. G. Formação de professores - saberes da docência e identidade do professor. Nuances. 1997;III:5–14.

Toassi, Ramona Fernanda Ceriotti. O Embate do Processo de Implantação de um Currículo Modular na Educação Superior: O Curso de Odontologia da Uniplac , Lages - Sc. 2008.

ZILBOVICIUS, P. S. C. 2007.Implantação Das Diretrizes Curriculares para os Curso de Graduação em Odontologia no Brasil: Contradições e Perspectivas. São Paulo, 2007.

SOARES, É. F. O Professor Do Curso De Odontologia: Sua Formação E Os Desafios Frente As Exigências Atuais. Rev Profissão Docente. 2009;(January 2009).

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CES nº 3, de 19 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia.

BRASIL. Casa Civil. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1976. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.1976.

BALTAZAR, M. M. de M; MOYSES, S. J.; BASTOS, C. C. B. C. Profissão, Docente De Odontologia: O Desafio Da Pós-Graduação Na Formação De Professores Teaching of Dentistry: the Post-Graduate Challenge in Educator Training. Trab Educ e Saúde. 2010;8(2):285–303.

BRASIL. Coletânea de Normas para o Controle Social no Sistema Único de Saúde/Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde - Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

LAZZARIN, H. C.; NAKAMA, L. Percepção de professores de odontologia no processo de ensino-aprendizagem Perceptions of dentistry teachers in the teaching and learning process. 2010:1801–1810.

BERNADINO, R. Docência universitária: o cirurgião dentista no curso de odontologia. 2011;(C):1–236.

ARAÚJO, D. L. de. Profissional entre professores do curso de odontologia no interior do estado de pernambuco. 2013.Semináio Internacional de educação superior

MORAES, G. S.; EMANUEL, L.; MECCA, A.; et al. A didática no ensino odontológico : percepções de docentes. Revista da ABENO. 2018;18:27–36.

CAVACA, A. G., ESPOSTI, C. D. D., SANTOS-NETO, E.T.; et al. A relação professor-aluno no ensino da Odontologia na Universidade Federal do Espírito Santo. Trab Educ e Saúde. 2010;8(2):305–318.

LAZZARIN, H. C.; NAKAMA, L.; CORDONI JR, L. O Papel do Professor na Percepção dos Alunos de Odontologia. Saúde e Soc. 2007;16(1):90–101.

CARDOSO, E.; FREDERICO-FERREIRA, M.; LOUREIRO, C. et al., O “bom professor” – opinião dos estudantes. Rev Enferm Ref. 2011;III Série(no 5):95–102.

BÜHLER, C. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Bons professores que fazem a diferença na vida do aluno: saberes e práticas que bons professores nue fazem a diferença na vida do aluno. Tese de Doutorado. Programa de pós-graduação em educação. 2010.

TROMBETA, H. A. P. L. Características do bom professor segundo a percepção de estudantes de Psicologia. 1997;14(1987):71–74.

MAGALHÃES, Y. T. de; PATRUS, R. Quem Foi Seu Melhor Professor no Curso de Administração? Uma Análise dos Tipos de Bons Professores sob a Ótica do Aluno. Encontro da ANPAD - EnANPAD, 37. 2013;(2009):1–16.

CARVALHO, R. B.; COSTA, T. B. C. C.; GOMES, M. J.; SANTOS, K. T. D. S. Formação docente em odontologia no Brasil : sugestões de mudanças após as diretrizes curriculares nacionais. Rev Bras Pesqui em Saúde. 2010;12(4):39–44.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Associado à ABEC