FATORES QUE LEVAM A NÃO ADESÃO AO EXAME PREVENTIVO DO CÂNCER DO COLO UTERINO EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DO ACRE EM 2014

Ruth Silva Lima da Costa, Marcela do Vale Rodrigues e Silva, Tailana Nascimento de Souza

Resumo


Introdução: O exame preventivo do câncer do colo uterino é uma forma de detecção precoce deste tipo de câncer e consequentemente de suma importância para a diminuição da mortalidade de mulheres por essa causa. Objetivo: Identificar os fatores da não adesão ao exame preventivo do câncer do colo uterino por mulheres de uma unidade de saúde do Acre. Método. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e exploratório, com abordagem quali-quantitativa, cuja população foram mulheres não aderentes ao exame preventivo do câncer de colo de útero.  Resultados: Observou-se que a maior parte das mulheres se encontravam na faixa etária de 20 a 24 anos,12(34,3%), sendo que 5(14,3%) apresentava o ensino fundamental incompleto, enquanto 14(40%) o ensino médio completo. A maioria 18 (51,7%) declarou estar solteira, enquanto 12(34,3%) eram casadas. Os resultados apontam ainda que 21(60%) nunca havia realizado o exame preventivo. Quando questionadas sobre a periodicidade do exame, a maioria delas 16(45,7%) declarou que o exame deve ser realizado anualmente, enquanto 8(22,9%) não souberam responder. Sobre a técnica de realização do exame 19(54,3%) relataram não saber como ocorre. No que se refere a finalidade do exame 25(71,0%) alegaram ter conhecimento, sendo que, no que se refere aos motivos que as levaram a não realizar o exame, a maioria delas 12 (57,1%) relatou sentir vergonha, 6 (28,6%) medo e 5 (23,8%) disseram se sentir constrangidas. Os resultados evidenciam ainda que 21 (60,0%) delas nunca foram orientadas pela equipe de saúde quanto a importância da realização do exame preventivo. Conclusão: Conclui-se que existe por parte dos profissionais de saúde lacunas frente as ações de prevenção e promoção da saúde no que se refere a orientação a este público sobre essa temática, uma vez que esse profissional deve agir como facilitador para promover a realização do exame, incentivando sua prática, mostrando sua importância e identificando e minimizando os fatores que servem de barreira para a sua não realização.

 

Palavras-chave:  Neoplasias do Colo do Útero. Diagnostico. Prevenção Primária.

Texto completo:

PDF

Referências


INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER (INCA). Programa nacional de controle do câncer de colo do útero. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/acoes_programas/site/home/nobrasil/programa_nacional_controle_cancer_colo_utero/deteccao_precoce#SISCOLO-. Acesso em: 04 set. 2014.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Nota de orientação da OPAS/OMS: prevenção e controle de amplo alcance do câncer do colo do útero: um futuro mais saudável para meninas e mulheres. Washington, DC: OPAS, 2013.

GUAMARRA, C. J.; VALENTE, J.G.; SILVA, G.A. Magnitude da mortalidade por câncer do colo do útero na Região Nordeste do Brasil e fatores socioeconômicos. Rev Panam Salud Pública. 8(2):100-6. 2010.

VALENTE, C. A. Conhecimento de mulheres sobre o exame de Papanicolau. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 43(2):1193-8. 2009

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Atlas da mortalidade. Brasília: Inca, 2012. Disponível Acesso em: 10 set. 2014.

OLIVEIRA, A. F et al. Estudo sobre a adesão ao exame citopatológico de papanicolau em um grupo de mulheres. Revista Pesquisa em Saúde, Maranhão, n.11 jan-abr. 2010.

BRENNA, S. M. F.; RODRIGUES, T. M. C; LA CORTE, A. C. Diagnóstico e tratamento do câncer do colo do útero. Diagnóstico & Tratamento. 8(1):35-40. 2002.

FILHO, M. A. R. Fatores associados à não adesão ao exame papanicolau na visão de usuárias de uma unidade de saúde no interior do Ceará. In: Anais do Congresso Brasileiro de Enfermagem Neonatal, Fortaleza: ABENFO, 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo (L. Antero Reto & A. Pinheiro, trads.). (Trabalho original publicado em 1977). Lisboa: Edições 70. 2002.

ASSIS, F. S. J. S et al. Adesão das mulheres ao programa de prevenção do câncer de colo do útero na atenção básica. Ananindeua-Pa. Gestão e Saúde. 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2014.

FILHO, R. C. S et al. Carcinoma invasor do colo do útero. Ginecologia. Barueri: Manole. (1): 671-686.2009

BORGES, M. F. S. O. et al. Prevalência do exame preventivo do câncer de colo de útero em Rio Branco, Acre, Brasil, e fatores associados a não-realização do exame. 2012. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 28(6):1156-1166, jun, 2012

SILVA, D. W. et al. Cobertura e exames associados com a realização do exame Papanicolaou em município do Sul do Brasil. Rev. Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Rio de Janeiro, v 28, n.1, jan. 2006.

MATÃO, M. E. L. et al. Percepção de mulheres acerca do exame colpocitológico. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 1 n.1, jan-març. 2011. Disponível em: acesso em: 4 out. 2014.

SILVA, J. K. S. et al. Prevenção do câncer de colo uterino: um enfoque na adesão. Revista de Enfermagem da UFPI, Piauí, v.2 n.3, jul-set. 2013. Disponível em: acesso em: 24 setembro 2014.

SILVA, S. R. et al. Motivos alegados para a não realização do exame de papanicolaou, segundo mulheres em tratamento quimioterápico contra o câncer do colo uterino. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v.16 n.4, out-dez. 2012. Disponível em: Acesso em: 25 ago. 2014.

DIÓGENES, M. et al. Barreiras a realização periódica do papanicoloau: estudo com mulheres de uma cidade do nordeste do Brasil. Disponível em: Acesso em: 01 out. 2014.

SAMPAIO, L. R. L et al. Influencia do gênero do profissional na periodicidade do exame Papanicolau. Revista Brasileira em Produção da Saúde, Fortaleza, 23(2): 181-187, abr./jun. 2010.

GASPARIN, S. I.; BOING, A. F.; KUPK, E. Cobertura e fatores associados à realização do exame de detecção do câncer de colo de útero em área urbana no Sul do Brasil: estudo de base populacional. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 27(7):1312-1322, jul, 2011.

MISTURA, C. et al. Papel do enfermeiro na prevenção do câncer de colo uterino na estratégia saúde da família. Revista Contexto & Saúde, [S.l.], v. 11, n. 20, p. 1161-1164, jul. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Associado à ABEC